A fotografia é a nossa paixão. A família é a nossa razão de seguir, é a nossa motivação pra cada dia. Juntando esses dois ingredientes temos aquilo que tem nos encantado nesses últimos meses: a fotografia de família! Temos experiência em fotografia de casamento, gestante, festas infantis, bebês e crianças. Moramos em João Pessoa mas adoramos viajar e topamos ir pra onde você nos chamar! Navegue um pouquinho pelo nosso site e conheça um pouco do nosso trabalho! =]

Blog

Uma imagem pode valer mais que mil palavras mas as palavras também valem muito!!! ^^


Loading

O tempo passou na janela e só o Flavinho não viu

Da família de minha mãe temos alguns parentes queridos que vivem no Recife. Vez por outra vamos até lá pra revê-los e colocar a conversa em dia. Geralmente são comemorações ou despedidas. Algumas vezes, comemorações com gosto de despedidas.

 

Vino

Vino

Ontem fomos à celebração dos 80 anos da queridíssima tia Alaíde. E logo na chegada Recife já mostrava que tudo tinha mudado muito. Pra nós de João Pessoa, Recife sempre foi um emaranhado de largas avenidas, semáforos gigantes e retornos escassos. Dirigir por lá é sempre tenso! E foi um alívio quando há alguns anos tia Amélia e tio Arnaldo mudaram-se pra um apartamento novo, super fácil de chegar! Próximo a entrada da rua onde passaram a morar havia uma antena de comunicação enorme! Há muitos quarteirões já avistávamos a antena e ali morava a nossa certeza de estar no caminho certo! A tranquilidade era geral quando a antena aparecia enquadrada pelo para-brisa do carro. Ontem, porém, a tranquilidade não veio como de costume. Depois de andar um certo tempo na Av. Norte já estávamos pensando como era possível ter passado da antena sem tê-la visto – Aquela antena gigante! Como pode? Já estávamos cogitando o retorno (o temido!) quando de repente avistamos a antena! Já no próximo quarteirão! A antes enorme antena mais parecia ‘um tamborete de forró’ perto dos edifícios monstruosos que a cercam hoje! Agora, Recife é pra mim além de um emaranhado de largas avenidas, semáforos gigantes e retornos escassos, um aglomerado de edifícios enormes!

Um dos edifícios vizinhos. Essa foto foi tirada do ponto mais alto de um edifício de 15 andares. Esse vizinho deve ter lá seus 30 e poucos andares.

Um dos edifícios vizinhos. Essa foto foi tirada do ponto mais alto de um edifício de 15 andares. Esse vizinho deve ter lá seus 30 e poucos andares.

Vino com sua 'lente de aumento' tentando enxergar o campo de futebol que a gente mostrava lá embaixo

Vino com sua ‘lente de aumento’ tentando enxergar o campo de futebol que a gente mostrava lá embaixo

Provavelmente a maior parte desses edifícios já estavam lá da última vez que fomos visitá-los. Mas só dessa vez eu percebi. Só dessa vez percebi dessa maneira.

Ir ao Recife sempre era certeza de ouvir muitas histórias das tias Alaíde, Amelinha, Aurinha e do tio Arnaldo. Muitas histórias sobre meu avô. Sobre a infância deles. Sobre capas de chuva e sobre carneirinhos. E a gente voltava pra casa feliz de relembrar histórias da nossa família e de ouvir outras tantas histórias novas. Mas assim como a antena lá na chegada tinha me mostrado que as coisas estavam bem diferentes por ali, agora era um painel de fotos que me jogava na cara as mudanças por aqui. Os contadores de histórias estavam todos no painel mas fora dele só estava tia Alaíde. O Pedro, que um dia desses tinha meio metro e estava nos braços da gente, agora tem 1,20 m em cada perna e tem alergia à camarão. Eu e Ana Paula que em outras festas estávamos correndo e fazendo bagunça hoje estávamos correndo atrás de Vino e Alice, que corriam e faziam bagunça na festa. Eu que sempre ouvia minha mãe dizendo que um dia desses Fred era um menininho de cabelos cacheados hoje sou eu a dizer coisas assim,  surpreendido com a passagem do tempo.

Provavelmente a maior parte dessas mudanças já estavam lá da última vez que fomos visitá-los. Mas só dessa vez eu percebi. Só dessa vez percebi dessa maneira.

O tempo passou na janela e só o Flavinho não viu.

Mainha e o painel de fotos

Mainha e o painel de fotos

As guardiãs da história da nossa família

As guardiãs da história da nossa família. As contadoras de história fazendo o que mais gostam!

 

 

flavio.correialima

About flavio.correialima

Desenvolvedor Web por formação e Analista de Tecnologia da Informação por ocupação encontrou no cinema e na fotografia uma nova forma de ver o mundo. E agora não quer mais ver o mundo de outra forma!

  •  
  • Twitter
  • Facebook

Tags